Reunião na manhã desta terça-feira (20) entre a prefeita de Cacoal, Glaucione Rodrigues (PMDB), diretores da Construtora Resecom Ltda e outros órgãos, deu início aos preparativos para a construção das 300 novas moradias do Programa Minha Casa, Minha Vida. A Construtora, que tem sede em Fortaleza (CE), construirá, além das casas, poço artesiano e integrará a rede de esgoto do conjunto ao já existente no município, que é atendido por 86% de sua área urbana com esgotamento. R$ 21 milhões serão aplicados, por meio do Ministério das Cidades, como informou a prefeita Glaucione, que destacou a conquista, já que Cacoal foi a única cidade rondoniense a conseguir as moradias nesta etapa.

De acordo com o diretor da Resecom, Henrique Viana, o projeto já está homologado pela Caixa Econômica Federal (CEF) e a área a receber as casas definida. A área, que foi visitada após a reunião com a presença de vereadores do município, é próxima ao Hospital Regional, acessível e com rede de esgoto próxima, como informou o secretário de Planejamento, Ricardo de Sá Vieira.

Outros órgãos, como o Serviço de Abastecimento de Água e Esgoto (SAAE), Eletrobrás, Secretaria Municipal de Assistência Social (Semast), Secretaria Municipal de Obras e Secretaria de Meio Ambiente (Semma) estão envolvidos no andamento do projeto, como forma de dar mais agilidade.

Entre os fatores destacados pela prefeita Glaucione Rodrigues para que Cacoal seja uma das dez cidades da região Norte a ser contemplada com mais moradias está a diligência e apoio da bancada federal junto ao Ministério das Cidades, principalmente o senador Valdir Raupp (PMDB), que fez o encaminhamento político do projeto desde o seu início.

A prefeita informou ainda que os critérios da seleção das casas são muito claros e será transparente, seguindo todos os ditames da lei. “Temos o compromisso de ter total transparência na escolha das pessoas que serão atendidas e vamos levar ao conhecimento de todos os que precisam das moradias sociais que podem se inscrever. Nosso objetivo é dar dignidade às pessoas e entendemos que não há como ter dignidade sem uma moradia”, finalizou a prefeita.