Depois de participar pela manhã em Cacoal do lançamento da 3ª Oficina do Projeto de Fortalecimento da Atenção Básica de saúde, as autoridades que representam órgãos nacionais seguiram a Porto Velho, onde ainda na noite desta segunda-feira (03) estiveram reunidos com o governador Confúcio Moura e a prefeita de Cacoal, Glaucione Rodrigues. Também presentes à reunião na capital, o secretário estadual de Saúde, Willames Pimentel; a secretária de Saúde de Cacoal, Penha Simão; Claudia Borges, controladora do município de Cacoal e a deputada federal Marinha Raupp debateram medidas que possam impulsionar a saúde preventiva no Estado.

Representando o Ministério da Saúde esteve Alan Nuno Alves de Souza, que é diretor do Departamento de Atenção Básico do Ministério, e Jurandir Frutuoso, secretário executivo do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), que falaram da importância dos municípios trabalharem para o fortalecimento da atenção básica de saúde.

O governador escolheu Cacoal para ser modelo piloto da Planificação da Saúde Básica do Estado e apenas 11 estados foram atendidos em todo país. Cacoal é a única cidade de Rondônia que terá a implantação do modelo proposto, nesta etapa.

As autoridades dessa área no país dizem que a saúde da família é uma das formas mais eficazes de melhorar o cenário atual, identificando os problemas de cada comunidade e reduzindo as filas que hoje existem.

A opinião da prefeita Glaucione é que “a saúde vai melhorar muito com esse modelo. Serão 21 equipes trabalhando nesse atendimento. As equipes serão compostas por médicos, enfermeiros, odontólogos e agentes comunitários”.

Frutuoso falou sobre o privilégio para o Cacoal em fazer parte dos municípios que passaram pelas oficinas de planificação, e que somente essa região no Estado terá as oficinas, devido à necessidade de atender o restante do país.

O representante do Ministério da Saúde e palestrante do dia em Cacoal, Alan Nuno, parabenizou pela iniciativa e coragem da região do café, e pelo protagonismo e pioneirismo em participar do fortalecimento da atenção básica, além de falar da importância da ação. ’ É importante que se tenha uma atenção básica forte, resolutiva, que resolva aquilo que o usuário, ao procurar o sistema único de saúde necessita, evitando o adoecimento, prevenindo para que as pessoas não tenham que procurar os prontos-socorros, não tenham que ser internadas, não adoeçam e melhorem suas condições de vida’, disse.

Pimentel, seguindo as determinações do governador Confúcio Moura disse que “nós podemos fazer muito mais e é com o compromisso e o comprometimento dessa renovação de mudança que nós podemos solucionar 80% dos problemas de saúde coletiva dentro da área territorial, dentro da unidade básica de saúde, no bairro e nas equipes de saúde da família”, completa.