Os problemas apresentados por infiltração no forro na obra de ampliação da escola José de Almeida, em Cacoal, foram registrados tão logo foi entregue, ainda em 2016, no final da administração anterior. Iniciada em 2013, a obra passa atualmente por uma série de laudos técnicos do setor de Engenharia da Secretaria de Planejamento, para que a partir daí a atual administração municipal possa tomar medidas judiciais contra a empresa responsável pela construção. Atualmente, por questões legais, não há meios para que a Prefeitura acione imediatamente a empresa, já que é preciso um dimensionamento de dano, para que os recursos que terão que ser aplicados na reconstrução do forro, e outros problemas, seja informado aos responsáveis pela obra.

O processo administrativo sobre a Escola José de Almeida está no setor de Engenharia e de lá, depois do dimensionamento do dano, segue para a Procuradoria-Geral do Município, para que seja ajuizada a ação. Essa medida já poderia ter sido tomada na administração anterior, já que os problemas foram apresentados tão logo a obra foi entregue, ainda em 2016.

Toda a ação visa o ressarcimento dos recursos aplicados na adequação da obra, já que da forma que está não atende aos requisitos estipulados em edital e não permite que os alunos possam utilizar as salas novas, que ficam no pavimento superior.