Até a quarta-feira (15), a carreta do “Projeto Roda Hans” atenderá a população de Cacoal com serviços de orientações para prevenir e exames para detectar casos de hanseníase. Além do público que agendou o atendimento nas unidades de saúde, o serviço é oferecido também às pessoas que procurarem o projeto sem agendamento.

O serviço que é oferecido através do Governo de Rondônia em parceria com a Prefeitura de Cacoal é realizado na carreta estacionada em frente à prefeitura. Nesta terça-feira, atendimentos acontecem até 18 horas na segunda-feira e terça-feira. Já na quarta-feira, o trabalho será encerrado às 13 horas.

De acordo com a médica dermatologista Kazue Narahashi, que integra a equipe que está prestando serviços pelo projeto ao município, a ação que é realizada pela primeira no estado tem como principal foco impulsionar o diagnostico doença em estágio inicial.  “Essa é uma doença que vai mutilando a pessoa aos poucos. Para garantir um tratamento eficaz é muito importante que seja descoberta logo no começo”, explica.

Ainda de acordo com a médica, o tratamento é realizado de graça nas unidades de saúde, e para melhorar ainda mais o diagnóstico da doença antes da chegada da carreta ao município as equipes da saúde local passaram por uma capacitação. “Muitas vezes as pessoas estão com a hanseníase, mas não sabem, pois até os profissionais de saúde confundem com outras doenças“, revela.

Adail Marchioli foi um dos pacientes atendidos pelo projeto, e que ao  fim do procedimento saíram felizes com o resultado da consulta com o atendimento. “Eu estou com umas coceiras, por isso agendei a visita e fui muito bem atendido hoje. Graças a Deus não deu a doença, mas foi um alerta para mim que nunca tinha feito procedimento”, conta.

A prefeita Glaucione Rodrigues aproveitou a oportunidade do projeto para convidar a população a participar da ação. “A hanseníase é uma doença muita antiga, mas que infelizmente ainda causa muitos danos e, o Brasil é o segundo país com mais casos de pessoas contaminadas, por isso, peço a população para que venha conhecer os serviços que são oferecidos pelo projeto”, fala.

Dia de mobilização contra a doença

O Dia Estadual de Mobilização para o Controle da Hanseníase, celebrado em 7 de julho, foi instituído pela Lei Estadual nº 3113, de 25 de junho de 2013, de autoria da prefeita Glaucione, quando exercia o mandato de  deputada estadual.

Sintomas

O Brasil é o segundo país no mundo com maiores índices de hanseníase, só perdendo para a Índia. A hanseníase, segundo as autoridades em saúde,  é uma doença crônica e infecciosa, que evolui de forma lenta e quieta.

Entre os sintomas, há a sensação de formigamento, dormência nas extremidades do corpo, aparecimento de manchas brancas ou vermelhas e diminuição na força muscular.

A transmissão da hanseníase é pelo contato com outras pessoas que já contraíram a doença, mas não a trataram. Porém, a doença tem cura.

O tratamento contra a hanseníase é gratuito e feito nas unidades de saúde, sob indicação de até três medicamentos.