As escolas municipais de Cacoal superaram a meta projetada pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC) para 2017, no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) para os anos iniciais de ensino.

A nota alcançada pela rede municipal foi de 6,1, superando a média nacional que foi de 5, 5, e a meta estipulada para os anos iniciais da educação nas escolas municipais que era de 5,7.  A evolução no desempenho contribuiu também para que toda rede pública (escolas municipais e estaduais) superasse a meta no município, que era de 5,6 e subiu para 6,3. A avaliação é construída através dos resultados da Prova Brasil.

As escolas da rede municipal na área urbana que tiveram os melhores desempenhos são Agustinho Góes, com nota de 6,6, José de Almeida e Silva, que alcançou 6,4 na avaliação, Ângela Maria da Mata, com 6,3 e Luiz Lenzi que obteve a média 6,0.

Já instituições da área rural melhores colocadas no IDEB são a escola Presidente Médici da Linha 10, que ficou com a nota de 6,4, Santos Dumont da Linha 7, que ficou com 6,3, e a escolha Claudio Manuel da Costa, da rodovia 383, que obteve a média 6,0.

De acordo com a secretária municipal de Educação, Roseli Vieira esta evolução deve ser comemorada, tendo em vista que todas as escolas da rede municipal se esforçaram para oferecer um ensino de qualidade aos estudantes, garantindo assim  uma  melhora  significativa no desempenho na avaliação. “Com o esforço de todas as escolas conseguimos alcançar uma nota bem acima da média nacional. Quero agradecer aos professores pela dedicação, a equipe gestora e pedagógica, e as famílias pelo apoio que também é de grande importância neste processo”,revela.

A secretária destacou também que o resultado é fruto em grande parte do esforço administração municipal que tem investido muito na qualidade da educação do município. “A administração, por meio da prefeita Glaucione tem investido em capacitação dos educadores e gestores, na climatização das escolas e na substituição de mobilha, dentre outras ações, que visam oferecer mais conforto aos estudantes, fatores que contribuíram para este avanço no IDEB, que ajudou também estado de Rondônia a superar a média”, aponta.