Cacoal tem melhor avaliação anticorrupção de Rondônia e 12ª do Brasil, diz CGU e MPF

O esforço da Prefeitura de Cacoal para que a população tenha acesso às suas contas e processos foi reconhecido pela Controladoria-Geral da União (CGU) e pelo Ministério Público Federal (MPF), que todos os anos fazem um ranking nacional dos municípios que tem mais facilidades de acesso às informações.

Esse ranking mostra Cacoal como a cidade mais bem avaliada de Rondônia e a 12ª em todo país, com nota 9,62. Por meio da Controladoria-Geral do Município (CGM) que, além do Portal da transparência, criou um canal de comunicação direto com a população, o e-SIC, a Prefeita Glaucione Rodrigues conseguiu dar ao cidadão cacoalense um acesso facilitado e direto com as contas públicas. A Prefeita diz que essa transparência é uma das principais ferramentas contra a corrupção e que desde o início do seu mandato determinou que todos os atos públicos da Prefeitura fossem de amplo conhecimento da população.

Além do reconhecimento da CGU e do MPF, a Prefeitura de Cacoal já tinha obtido excelente avaliação do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que elevou a nota de transparência de 3,75, no final de 2016- gestão anterior à eleição de Glaucione Rodrigues-, para 92,99, já no primeiro ano da atual gestão. Essa avaliação do TCE fez com que na última segunda-feira (10) a Prefeita Glaucione tenha recebido o Certificado de Qualidade em Transparência Pública, e Em Porto Velho.

Para chegar a essa avaliação, os técnicos da CGU verificam a publicação de informações sobre receitas e despesa, licitações e contratos, estrutura administrativa, servidores públicos, acompanhamento de obras públicas, entre outras. O ranking nacional brasileiro 5.570 municípios avaliados e a excelente colocação de Cacoal, que nos anos anteriores nem aparecia na lista de classificados, foi comemorada por toda a administração municipal.

 

Confira no link a seguir a avaliação da CGU de todos os municípios. http://transparencia.gov.br/brasiltransparente?paginacaoSimples=true&tamanhoPagina=&offset=&direcaoOrdenacao=asc&colunasSelecionadas=posicao%2Clocalidade%2Cuf%2Cnota&tipoLocalidade=N&uf=RO&ordenarPor=posicao&direcao=asc

Superintendência de Agricultura atende prefeita e faz doação de camionete a Cacoal

Já no encerramento de 2018, a Prefeita de Cacoal, Glaucione Rodrigues, conseguiu mais um veículo em doação, desta vez da Superintendência Federal de Agricultura (SFA), para ser utilizado pela Prefeitura. Trata-se de uma camionete L-200 que foi repassada por tempo indeterminado para a Prefeitura de Cacoal, conforme está no documento assinado pela Prefeita e por Valter Lins, titular da SFA em Rondônia.

O documento foi assinado ainda nesta quarta-feira (12) e para a Prefeita Glaucione, essa é mais uma conquista da Prefeitura de Cacoal, que mantém a busca de recursos equipamentos, mesmo em época de fim de ano. A partir de agora a Prefeitura tem 30 dias para trazer o veículo a Cacoal.

Glaucione Rodrigues está em Porto Velho desde a segunda-feira (10), juntamente com o deputado estadual eleito, Cirone Deiró, mantendo contato com representantes de vários órgãos da administração federal e estadual, como forma de conseguir benefícios a Cacoal, como a camionete L-200, doada pela SFA nesta quarta-feira.

 

Conferência de Saúde Indígena é realizada em Cacoal

Indígenas, profissionais de saúde indígenas e da rede municipal, além de coordenadores do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI Vilhena), participam nesta quarta-feira (12) e quinta-feira (13) no auditório do DSEI Vilhena em Cacoal, da etapa distrital da Conferência de Saúde Indígena. As propostas aprovadas nesta etapa serão defendidas na 6ª Conferência Nacional de Saúde Indígena (6ª CNSI) será realizada de 27 a 31 de maio de 2019, e se forem aprovadas serão transformadas em políticas para o setor.

De acordo com a coordenadora do DSEI, Solange Pereira, a conferência  tem como foco principal a  discussão e elaboração de propostas que visam melhorar as políticas de saúde indígenas em âmbito nacional.

“Primeiro foram realizadas as etapas locais, agora estamos com as discussões em fase distrital com o objetivo de debater propostas que visão melhorar a legislação que trata de temas importantes para  saúde indígena como a atenção diferenciada, atendimento no SUS, saúde do trabalhador, sustentabilidade, entre outros itens”, revela.

O DSEI Vilhena, segundo Solange, é composto por cerca de nove mil índios de 16 etnias de Rondônia e Mato Grosso.

Para Marcelo Cinta Larga assistência à saúde indígena sofre bastante com a burocracia e a não aplicação dos recursos reservados para o setor. “A saúde indígena apesar de ter orçamento específico precisa ser complementada, porque existe burocracia para comprar medicamentos e fazer algumas cirurgias de urgência, por isso estamos aqui em busca de garantia para que a atenção diferenciada não fique só no nome”, aponta.

Representando a Prefeitura de Cacoal, no evento, a secretária Chefe de Gabinete, Penha Simão, destaca que as conferências são importantes, pois possibilita a participação da comunidade na elaboração de políticas sociais que irão beneficiar a própria população.

“Este é um instrumento democrático que visa facilitar a participação da população nas discussões das políticas e temas afetam de forma direta a vida das pessoas, por isso a gestão municipal vem incentivando e promovendo conferências em diversos segmentos da atividade humana”, relata.