Mais Médicos: Seis médicos vão reforçar atendimento nas Unidades Básicas de Saúde

Em Cacoal foram abertas nove vagas para o programa Mais Médicos, seis deles já começaram a trabalhar, outros três devem começar até agosto

A prefeita Glaucione Rodrigues e o deputado Cirone Deiró receberam esta semana seis médicos que vão reforçar o atendimento à população nas Unidades Básicas de Saúde Cacoal-UBS. Os profissionais são todos clínicos, e foram selecionados por meio do programa Mais Médicos. Com os novos médicos, a prefeitura de Cacoal passará a contar com 22 profissionais no atendimento nas unidades básicas. Mais três profissionais do Programa Mais Médicos vão se apresentar até dia 15 de agosto.

De acordo com a prefeita, a vinda destes profissionais do Programa Mais Médicos será importante no atendimento a população. Glaucione trabalhou por 17 anos na gestão da saúde, a maior parte deste tempo na condição de secretária de saúde, conhece a demanda e as necessidades dos pacientes. “Nós precisamos de profissionais, vocês são muito necessários à nossa população”, observou ela. O profissional da saúde é um dos pilares no atendimento das demandas da comunidade”, reconheceu a prefeita.

Alguns médicos são de outras cidades, mas entre os novos contratados tem médicos que já residem em Cacoal. César Junior está na Unidade José Marchiori, no bairro Liberdade. Carina Jaqueline Batista veio de Ji-Paraná e está na unidade de Saúde Gonçalves Ledo, também no bairro Liberdade. Três dos profissionais foram para a unidade de Saúde do bairro Habitar Brasil, que tem uma demanda média de mais de 20 mil pessoas.   Marcelo Custório Rubira, que veio de Porto Velho, Pedro Henrique de Andrade de Cacoal e Tarcísio Donizete Pitchek, que já trabalhou em hospitais de Cacoal e tem vasta experiência também em hospitais de outros municípios. “A demanda é grande em todo o estado, em Cacoal não é diferente”, observou Tarcísio.

Marcos Rocha Azevedo veio de Vilhena para prestar atendimento na unidade de Saúde de Divinópolis, inaugurada no ano passado. Gostou da receptividade dos pacientes. “Gostei da humildade e boa acolhida dos pacientes, são gente simples que precisa do atendimento e nos recebe muito bem”, comentou.

A coordenadora geral da atenção Básica, Érika Cristina de Lima Miranda, tem acompanhado diretamente os profissionais. Segundo ela, o acesso aos atendimentos vai melhorar bastante, já que a maior demanda é de consultas médicas e o atendimento básico. “Eles são muito necessários, para a gente melhorar o acesso da comunidade ao primeiro atendimento”, concluiu.