Semusa realiza 1ª Conferência Municipal de Vigilância em Saúde

A Prefeitura de Cacoal através da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), em pareceria com o Conselho Municipal de Saúde, realizará nos dias 17 e 18 de agosto a 1ª Conferência Municipal de Vigilância em Saúde, com o tema “Vigilância em Saúde: Direito, Conquista e Defesa de um SUS Público de Qualidade”.

Com o objetivo de propor diretrizes para formulação da Política Nacional de Vigilância em Saúde e o fortalecimento de ações de Promoção e Proteção à Saúde, a Conferência abordará temas como o lugar da vigilância em saúde no SUS, as responsabilidades do Estado e dos governos com a vigilância em saúde, saberes, práticas, processos de trabalhos e tecnologias em vigilância em saúde, entre outros.

A 1ª Conferência Municipal de Vigilância em Saúde é aberta ao público e gratuita, e terá abertura na quinta-feira (17) às 19 horas no auditório da Unesc.

 

PROGRAMAÇÃO

 

Dia 17/08 (quinta-feira)

18h – Acolhimento

19h – Cerimônia de Abertura e Composição da mesa e pronunciamento de autoridades

20h – Palestra Magna “Política Nacional de Vigilância em Saúde e fortalecimento do SUS como direito à Proteção e Promoção da Saúde do povo brasileiro”

21h – Homenagens

22h – Encerramento

 

 

Dia 18/08 (sexta-feira)

7h – Credenciamento

8:30h – Leitura do Regulamento

1º Painel

9h – O lugar da vigilância em saúde no SUS

10h – Responsabilidades do Estado e dos governos com a vigilância em saúde

10:30h – Debate do Plenário

11h – Saberes, Práticas, processos de trabalhos e tecnologias na vigilância em saúde.

2º Painel

11:30h – Vigilância em saúde participativa e democrática para enfrentamento das iniqüidades sociais em saúde

12h – Debate do Plenário

12:30 – Almoço

14h – Oficinas temáticas – Trabalhos em grupos

16:30h – Sistematização das propostas

17:30h – Eleições dos delegados

18h – Encerramento – Café com prosa

 

 

Cacoal dá oportunidade de mamografias a cada 15 dias no Barretinho

Profissionais da Carreta do Hospital de Câncer de Barretos realizam de hoje até o próximo dia 11 atendimentos a mulheres previamente cadastradas pelas unidades básicas de saúde de Cacoal, mas o município dá a possibilidade de todas as mulheres que busquem o atendimento preventivo sejam atendidas. A cada 15 dias o município envia uma van a Porto Velho com mulheres que precisam de exames de mamografia no Barretinho, uma unidade do Hospital de Câncer de Barretos na capital rondoniense.  Tanto no atendimento da carreta do Hospital de Câncer quanto no Barretinho, é preciso uma triagem, feita pelas unidades básicas de saúde, como acontece em todos Brasil.

Em relação à necessidade de cadastramento prévio, a secretária Penha Simão esclareceu  na manhã desta segunda-feira (31) que há pré-requisitos para que as mulheres sejam atendidas, como histórico familiar da doença, em razão de que há grupos prioritários de atendimento. Neste ano, esse grupo foi definido com mulheres entre 40 e 69 anos, como forma de atender a um maior número de mulheres enquadradas no grupo prioritário deste ano.

Nesta etapa de atendimento da carreta do Hospital de Câncer passarão pelos exames 420 mulheres. Em 2016 a carreta esteve em Cacoal por duas vezes. Na primeira foram atendidas 190 mulheres e no final do ano, na segunda etapa, mais 200.

 

 

Prefeitura trabalha para melhorar atendimento na saúde

Secretaria de Obras realiza reforma em UBS e Centro Especializado, a pedido da Secretaria de Saúde, para melhor atender a população

 

A Prefeitura de Cacoal através da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), em parceria com a Secretaria de Obras (Semosp) e a Secretaria de Administração (Semad) realizam reformas na Unidade Básica de Saúde Edmur José Marchioli, localizada no Bairro Liberdade, e no Centro de Saúde da Mulher.

Com o objetivo de melhorar o atendimento a população, a pedido da secretária de Saúde, Maria da Penha Menezes, a Secretaria de Obras vem realizando a ampliação e pintura nos dois pontos de atendimento. Outro ponto levantado pela secretária é de que a UBS Edmur José Machioli servirá como referência no projeto de Planificação.

“O município de Cacoal tem o projeto de planificação para melhorar a atenção básica, e nós tivemos que escolher uma Unidade Básica de Saúde piloto, que foi a Edmur José Marchioli, para servir de referência. Então nessa unidade piloto, nós resolvemos dar uma melhorada, com recurso próprio e com apoio de algumas secretárias, como a Semosp e a Semad. Nós já estamos pintando e ampliando para fazer com que essa Unidade tenha um aspecto melhor, pois irá servir de modelo não só para Cacoal, como também para a regional do café”, explica Penha.

Quanto à reforma no Centro Especializado na Saúde da Mulher, Penha também afirma que faz parte do projeto de planificação, “A partir do momento em que nós melhoramos a atenção básica, nós também temos que melhorar a atenção especializada. A proposta que o Ministério da Saúde e o Conass trouxeram nas oficinas é do fortalecimento da atenção básica para melhorar o atendimento da mulher na hora do parto. Então é uma ação vinculada ao atendimento a mulher. Por esse motivo é que nós precisamos melhorar, tanto estruturalmente como o fluxo de atendimento, a porta de entrada da atenção básica, o intermediário que é o centro da saúde da mulher – uma unidade especializada para gestação de alto risco – e depois a unidade hospitalar. São mudanças pequenas, mas que fazem grande diferença para os usuários”, completa.

 

Novas unidades funcionarão em breve

 

Na última semana a Secretaria de Saúde recebeu 3 novas Unidades Básicas de Saúde, São Marcos, Alphapark e Morada do Bosque. As unidades, tipo 2, entrarão em funcionamento nos próximos meses.

De acordo com a secretária Maria da Penha, a previsão é de que as unidades comecem a atender dentro de 60 dias, pois há grande dificuldade com falta de profissionais e equipamentos.

Para isso a Secretaria esta fazendo um estudo de remanejamento de servidores para conseguir atender nesses locais, “Nós estamos redimensionando as áreas de abrangência das unidades para conseguirmos deslocar equipes de estratégia da saúde da família e fazer o atendimento nessas unidades. É claro que isso ainda vai um tempo, pois nós ainda estamos fazendo um estudo da área. De acordo com o Ministério da Saúde, para credenciar as equipes de estratégia da saúde da família para cada área ela tem que ter equipes completas. Então estamos fazendo um estudo para ver como conseguiremos remanejar o agente comunitário de saúde e redimensionar também a população. A partir do momento que nós deslocarmos equipe e equipamentos, damos uma respirada em outras UBS. As unidades ficam com menos volume de pacientes e a gente consegue atender melhor a população”, finaliza.

 

Servidores da saúde participam do projeto de capacitação sobre epilepsia

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) em parceria com a Secretaria do Estado de Saúde e o Ministério Público do Estado de Rondônia realizaram na manhã desta sexta-feira (21) uma palestra de capacitação aos servidores da saúde sobre epilepsia.

A palestra ministrada pelo procurador de justiça do Ministério Público do Estado de Rondônia e coordenador do Projeto Epilepsia em Debate na Sociedade, Edmilson José de Matos Fonseca, pôs em debate o preconceito que as pessoas acometidas por essa doença sofrem, além de discutir as causas e tratamentos da epilepsia, e como ajudar os portadores durante uma crise.

O projeto tem como objetivo qualificar agentes comunitários de saúde para a prestação de socorro às pessoas com epilepsia durante crises convulsivas epiléticas. Acadêmicos da área da saúde, promotores de justiça, médicos e a população em geral também estiveram participando do evento.

De acordo com o coordenador, Edmilson Fonseca, as pessoas que sofrem com a epilepsia ainda sofrem muito preconceito na sociedade, por isso é necessário discutir e desmistificar a doença, mostrando que ela não é contagiosa e que essas pessoas podem ter uma vida normal.

O que é Epilepsia?

A epilepsia é um transtorno passageiro da atividade elétrica do cérebro. Durante um breve período de tempo, parte do cérebro deixa de funcionar de maneira habitual e passa enviar sinais incorretos ao restante do sistema nervoso, dando inicio as crises. As principais causas estão ligadas a traumas na cabeça, tumores cerebrais, infecções que afetem o Sistema Nervoso Central, lesões ocorridas no período gestacional, ingestão de ovos do verme solitária, entre outros.  A epilepsia não é contagiosa.

Como ajudar em casos de crise?

Posicionar a pessoa de lado, proteger a cabeça para a pessoa não machucar, tirar de perto objetos que possam causar riscos e esperar a crise parar. Se a duração da crise for maior que 5 minutos, chamar a ambulância. Não tente interromper a crise e nem tentar segurar a pessoa restringindo seus movimentos.

 

Semusa realiza palestra de qualificação para servidores

A Secretaria Municipal de Saúde realizou na manhã desta terça-feira (11) uma palestra de qualificação para servidores das Unidades Básicas de Saúde do Município, sobre Mucopolissacaridose. Uma doença rara causada por um distúrbio genético, que afeta sistemas do corpo e leva a danos dos órgãos.

Destinados a agentes de saúde e agentes de saúde indígena, que fazem o reconhecimento e o primeiro diagnóstico de doença, a palestra foi ministrada pela enfermeira do Hospital Municipal Materno Infantil, Ana Maria Vaz de Albuquerque, que trabalha com doenças raras no estado há mais de 10 anos.

Em parceria com os laboratórios Shire e Biomarin, os colaboradores Marcos Leandro Villar, Luiz e o assessor jurídico da ACDG (Associação Cearense de Doenças Genéticas), Daniel Aderaldo, estiveram ajudando os servidores a diagnosticarem e a como procederem no tratamento da doença, que é progressiva, mas pode ter alguns danos prevenidos caso haja intervenção precoce.

A capacitação facilitará o conhecimento da mucopolissacaridose, comum no Estado, como afirma a coordenadora da Atenção Básica, Michelle Neri, “Rondônia é o segundo estado da região norte que mais diagnostica essa doença, com 7 pacientes no Estado”, conclui.

 

 

Na capital, prefeita Glaucione debate Saúde Básica com Governo e Ministério

Depois de participar pela manhã em Cacoal do lançamento da 3ª Oficina do Projeto de Fortalecimento da Atenção Básica de saúde, as autoridades que representam órgãos nacionais seguiram a Porto Velho, onde ainda na noite desta segunda-feira (03) estiveram reunidos com o governador Confúcio Moura e a prefeita de Cacoal, Glaucione Rodrigues. Também presentes à reunião na capital, o secretário estadual de Saúde, Willames Pimentel; a secretária de Saúde de Cacoal, Penha Simão; Claudia Borges, controladora do município de Cacoal e a deputada federal Marinha Raupp debateram medidas que possam impulsionar a saúde preventiva no Estado.

Representando o Ministério da Saúde esteve Alan Nuno Alves de Souza, que é diretor do Departamento de Atenção Básico do Ministério, e Jurandir Frutuoso, secretário executivo do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), que falaram da importância dos municípios trabalharem para o fortalecimento da atenção básica de saúde.

O governador escolheu Cacoal para ser modelo piloto da Planificação da Saúde Básica do Estado e apenas 11 estados foram atendidos em todo país. Cacoal é a única cidade de Rondônia que terá a implantação do modelo proposto, nesta etapa.

As autoridades dessa área no país dizem que a saúde da família é uma das formas mais eficazes de melhorar o cenário atual, identificando os problemas de cada comunidade e reduzindo as filas que hoje existem.

A opinião da prefeita Glaucione é que “a saúde vai melhorar muito com esse modelo. Serão 21 equipes trabalhando nesse atendimento. As equipes serão compostas por médicos, enfermeiros, odontólogos e agentes comunitários”.

Frutuoso falou sobre o privilégio para o Cacoal em fazer parte dos municípios que passaram pelas oficinas de planificação, e que somente essa região no Estado terá as oficinas, devido à necessidade de atender o restante do país.

O representante do Ministério da Saúde e palestrante do dia em Cacoal, Alan Nuno, parabenizou pela iniciativa e coragem da região do café, e pelo protagonismo e pioneirismo em participar do fortalecimento da atenção básica, além de falar da importância da ação. ’ É importante que se tenha uma atenção básica forte, resolutiva, que resolva aquilo que o usuário, ao procurar o sistema único de saúde necessita, evitando o adoecimento, prevenindo para que as pessoas não tenham que procurar os prontos-socorros, não tenham que ser internadas, não adoeçam e melhorem suas condições de vida’, disse.

Pimentel, seguindo as determinações do governador Confúcio Moura disse que “nós podemos fazer muito mais e é com o compromisso e o comprometimento dessa renovação de mudança que nós podemos solucionar 80% dos problemas de saúde coletiva dentro da área territorial, dentro da unidade básica de saúde, no bairro e nas equipes de saúde da família”, completa.

 

 

 

 

 

 

 

Representante do Ministério da Saúde participa da 3ª Oficina de Planificação em Cacoal

Acontece no inicio desta semana, nos dias 03 e 04 de julho, a 3ª Oficina de Projeto de Fortalecimento da Atenção Básica, através de planificação, para servidores das Unidades Básicas de Saúde de Cacoal e de municípios integrantes da Região de Saúde Café.

O Secretário de Saúde do Estado, Williames Pimentel, o Secretário Executivo do Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde), Jurandir Frutuoso, e o diretor do departamento de Atenção Básica, representando o Ministério da Saúde, Alan Nuno Alves de Souza, estiveram presentes na abertura do 3º encontro.

Durante o evento, Frutuoso falou sobre o privilégio para o Cacoal em fazer parte dos municípios que passaram pelas oficinas de planificação, e que somente essa região no Estado terá as oficinas, devido à necessidade de atender o restante do país.

O representante do Ministério da Saúde e palestrante do dia, Alan Nuno, parabenizou pela iniciativa e coragem da região do café, e pelo protagonismo e pioneirismo em participar do fortalecimento da atenção básica, além de falar da importância da ação, “O Ministério da Saúde em parceria com os Estados e Municípios tem trabalhado para fortalecer a atenção básica, entendo a importância dela para resolver a maior parte dos problemas da necessidade de saúde da população. É importante que se tenha uma atenção básica forte, resolutiva, que resolva aquilo que o usuário, ao procurar o sistema único de saúde necessita, evitando o adoecimento, prevenindo para que as pessoas não tenham que procurar os pronto socorros, não tenham que ser internadas, não adoeçam e melhorem suas condições de vida. A maioria daquilo que hoje é buscado nos prontos socorros, nas unidades de pronto atendimento poderiam facilmente ser resolvidas nas UBS com menos sofrimento, com menos intervenção sobre o usuário, mais próximo da casa dele”, afirma.

Para o secretário da Sesau, Pimentel, “Nós não podemos perder essa oportunidade. Nós podemos fazer muito mais e é com o compromisso e o comprometimento dessa renovação de mudança que nós podemos solucionar 80% dos problemas de saúde coletiva dentro da área territorial, dentro do posto de saúde, no bairro e nas equipes de saúde da família”, completa.

O vice-prefeito Elcirone Deiró, representando a prefeita Glaucione Rodrigues, agradeceu ao secretário do Estado por escolher Cacoal como cidade sede para as oficinas de planificação e a secretária do município pelo trabalho que esta exercendo, e reiterou a importância do aprimoramento, “Nós sabemos da importância que é a saúde em todo o Estado de Rondônia e em todo o país, por isso essa planificação vem para qualificar nossos técnicos, servidores da saúde, para melhor atender os nossos munícipes. Cacoal é considerada o centro de saúde no interior do Estado, e muito sabiamente o governador Confúcio Moura juntamente com o secretário Pimentel escolheram facilitar o atendimento as pessoas, que ao invés de irem a Porto Velho, conseguem fazer o tratamento de saúde aqui”.

A secretária municipal Maria da Penha também agradeceu ao governador Confúcio Moura, em nome do secretário Williames Pimentel, e falou sobre os benefícios das oficinas, “Esse é um momento importante para o município de Cacoal, mas principalmente para a região do café e para o Estado de Rondônia. Nós estamos na terceira oficina de planificação e cada dia nós nos apaixonamos mais, mas mais do que paixão, nós temos um instrumento inovador em nossas mãos para a melhoria da qualidade da atenção básica, para o fortalecimento dos nossos serviços e, acima de tudo, para que a nossa população seja melhor atendida”, finaliza.

No total, serão 6 Oficinas direcionadas aos municípios de Pimenta Bueno, Espigão do Oeste, Ministro Andreazza, São Felipe do Oeste e Primavera de Rondônia, além de Cacoal, ofertadas pela Secretaria Municipal de Saúde, em conjunto com a Gerência Regional de Saúde, Secretaria de Estado da Saúde e o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

O vereador Pedro Rabelo, representando a Câmara, a doutora em enfermagem e saúde pública, Katia Fernanda Alves, da UNIR – Porto Velho, representando as unidades de ensino da área da saúde, e secretários de Saúde dos municípios participantes também estiveram presentes no evento.

 

Saúde municipal amplia faixa etária de vacina contra HPV

Por determinação do Ministério da Saúde, a Secretaria Municipal desta área em Cacoal ampliou a faixa etária dos meninos e meninas para a imunização contra o Papiloma vírus humano, o HPV. Todos os postos de saúde municipais estão com vacinas disponíveis desde o início do ano. Na ampliação determinada pelo Ministério, meninos de 11 e menos de 15 anos devem ser vacinados; as meninas de 9 e menores de 15 também. A coordenadora da imunização da Secretaria Municipal de Saúde, Elizete Lara, explica que os adolescentes devem ter menos de 15 anos, como determina o ministério. “Se o adolescente já tiver completado 15 anos não poderá ser vacinado, é normativa do Ministério da Saúde”, disse.

A meta é imunizar de 80 a 90% da população nas faixas etárias estipuladas contra o HPV, que é um vírus que atinge a pele e as mucosas, podendo causar verrugas ou lesões precursoras de cancêr, como o câncer de colo de útero, garganta ou ânus.

O HPV é um vírus que se transmite no contato pele com pele, por isso pode ser considerado uma doença sexualmente transmissível. No primeiro contato sexual 1 em cada 10 meninas chega a entrar em contato com o vírus.

Semusa convida população de Cacoal para doar sangue

Dia 14 de junho é celebrado o Dia Mundial do Doador de Sangue. A Prefeitura de Cacoal através da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) convida a toda população para comparecer na Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado de Rondônia (Fhemeron) e doar sangue, não só nesta data, mas em todos os dias do ano.

O processo de doação de sangue é simples e rápido, basta se apresentar no hemocentro de Cacoal, localizado ao lado do Hospital Regional, portando um documento com fotografia e fazer o cadastro. O doador passará por uma triagem onde será pesado, aferido a pressão, feito tipagem sanguínea e questionário.

Após a doação, o sangue será separado em diferentes componentes, como hemácias, plaquetas, plasma, entre outros, podendo beneficiar mais de uma pessoa.

O processo é totalmente seguro para quem doa e para quem recebe. O sangue passa por diversos tipos de análise antes de chegar ao paciente, e o doador ainda recebe o resultado dos exames, como HIV, sífilis e hepatite.

Requisitos para doação:

Estar em boas condições de saúde, ter entre 18 e 69 anos de idade, ter peso igual ou superior a 50kg, e ir alimentado, evitando comidas gordurosas.

Doe sangue e ajude a salvar uma vida!

Prefeitura de Cacoal

Administrar é cuidar junto

 

Campanha de Vacinação contra gripe para grupo prioritário encerra esta semana

A Prefeitura de Cacoal através da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) comunica a que a vacina contra a gripe não será liberada para toda a população. A vacina continua disponível somente para o grupo prioritário, até sexta-feira (09).

Equipes da Semusa aplicarão as vacinas das 08 às 13 horas, nas seguintes datas e locais:

Dia 07/06 Bairro Alpha Park

Dia 08/06 Bairro São Marcos

Dia 09/06 Bairro Paineiras

Quem deve ser vacinado?

Fazem parte do grupo prioritário: gestantes, puérperas até 45 dias após o parto; crianças de 06 meses a menores de 5 anos; trabalhadores da saúde; professores de escolas públicas e privadas; pessoas com mais de 60 anos; povos indígenas, e portadores de doenças crônicas como: doença crônica respiratória, cardíaca, renal, hepática, neurológica, diabetes (em uso de medicação), transplantados (órgãos sólidos), obesos (grau III), imunodeficiência congênita ou adquirida e imunossupressão por doenças ou medicamentos, estes deverão apresentar prescrição médica.

Atenção!

Se você está em algum desses grupos, procure os locais indicados portando a carteira de vacinação. Quem lembra da vacina, se protege da gripe!

 

1 2 3