Pelo menos 15 mil pessoas acompanharam a feira, no espaço Beira Rio em Cacoal

“Comparada ao ano anterior a festa teve um crescimento e um alcance extraordinário”. A fala é do representante da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Antonio Tafuri, que ficou impressionado com a repercussão, atrações e movimentação do setor cafeeiro durante a II Festa do Café, realizada neste dias 30 e 31 de agosto, no Beira Rio, em Cacoal.

Foi durante a festa do ano passado que a Agência se interessou pelo café de Rondônia e começou a desenvolver parceria para a criação da Indicação Geográfica do Café e a criação da Caferon (Cafeicultores Associação da região das Matas de Rondônia), que hoje fomenta o setor. “A Caferon está aí pra isso, trabalhar as políticas públicas e promover a adesão dos produtores, estamos trabalhando com as políticas públicas para fazer este elo com o governo e as indústrias e empresas produtoras, mostrar pra eles que temos um produto diferente com o valor de forma diferente, que merece ser valorizado no mercado, este é o nosso trabalho”, explicou o presidente Juan Travain.

A impressão dos visitantes foi a mesma dos prefeitos, deputados, lideranças ligadas ao setor cafeeiro, e da população de Cacoal, que lotou o Beira Rio durante a festa. Foram dias de muitas palestras, exposição de produtos de empresas locais, faculdades, lançamento de livro indígena, feira de artesanato apresentações culturais, concurso de beleza para eleição da rainha do café e gastronomia com mais de 30 produtos à base de café.

Empresas parceiras e artesãos apresentaram e comercializaram produtos, com destaque para a feira regional de artesanato, que reuniu 80 artesãos de 12 municípios da região. Foi apresentado um stand com peças de museu, alusivos à cultura do café, produzido pela Fundação Cultural, Apresentações culturais com os povos indígenas, Pomeranos e lançamento de cartilha indígena sobre meio ambiente, para ser utilizada nas escolas indígenas.

Entre as atrações musicais destaque para a dupla Wesley e Maurício, de São Paulo, que se apresentou na sexta-feira.Muitas apresentações culturais e visitação aos stands no sábado durante todo o dia, além de Encontro de prefeitos da Indicação Geográfica Matas de Rondônia, palestras temáticas, degustação de café, trilha de motos e passeio ciclístico.

Fomento à cafeicultura

A prefeita Glaucione Rodrigues falou sobre o sentimento de compartilhar tantas conquistas do setor, e a festa do café é uma forma de marcar culturalmente e economicamente o crescimento da produção, qualidade e valorização do produto rondoniense. “Pra mim é um orgulho receber tantas pessoas que trabalham para o crescimento da cafeicultura. Rondônia na época de baixa chegou a produzir cerca de 3 milhões de sacas de café, no auge da produção, depois caiu para apenas 600 mil sacas, na época de baixa da produção, em que as famílias arrancarem os pés de café para fazer pasto. Hoje vemos a retomada da cafeicultura, e este ano a estimativa é de se chegar até a 2,5 milhões de sacas este ano. Cacoal retoma o título de capital do café, mas é o eixo central de toda uma região de 15 municípios que compõem a Indicação Geográfica do Café”, concluiu.

Concurso da rainha do café

A candidata do município de Castanheiras, Ana Carolina foi eleita rainha do café 2019. Após uma disputa acirrada entre 10 lindas jovens que representam os municípios que compõem a Indicação Geográfica do Café. Em segundo lugar ficou a candidata de Cacoal, Ana Beatriz e em terceiro a jovem Bianca Klause, de Alta Floresta.

O concurso da rainha do café foi um dos momentos mais esperados da II Festa do Café. Candidatas de 10, dos 15 municípios que compõem a Região da Indicação Geográfica do Café (IG) participaram da disputa acirrada pelo título, representando Cacoal, Ministro Andreazza, Castanheiras, Santa Luzia, São Felipe, Novo Horizonte, São Miguel do Guaporé, Alto Alegre dos Parecis, Alta Floresta e Nova Brasilândia.

Filhas de agricultores, estudantes de áreas técnicas ligadas à atividade agrícola e outros cursos elas mostraram, além de beleza, conhecimento sobre a cafeicultura nos seus municípios. Na passarela elas deram um show de beleza, desenvoltura e fizeram bonito com coreografias e roupas alusivas ao café. O público lotou o Beira Rio para o desfile, na noite de sábado.

Premiação

A premiação é um incentivo para que as jovens invistam em educação por meio da parceria de faculdades locais.

A 1ª Colocada ganhou uma Bolsa de 100% em qualquer curso da UNESC no Campus de Cacoal); R$ 1 mil em Tratamentos Estéticos na Clínica Magras; e 1 noite com acompanhante no Cacoal Selva Park.

A 2ª Colocada ganhou Bolsa de 50% em qualquer curso da UNESC, no Campus de Cacoal; R$ 1 mil em Tratamentos Estéticos na Clínica Magras; e 1 Celular Samsung J2 Core oferecido pela NOVALAR.

A 3ª Colocada ganhou R$ 500 em compras no Mundial Shop e R$ 1 mil em Tratamentos Estéticos na Clínica Magras.

As outras 7 candidatas que disputaram o título também ganharão desconto de 50% para fazerem qualquer curso na faculdade Fanorte.