Ações diárias têm sido implementas pelas equipes da Secretaria Municipal de Saúde em diferentes pontos de Cacoal, para eliminar os focos do Aedes aegypti. O combate tem sido permanente, e em larga escala, para evitar a proliferação do mosquito transmissor da dengue, zika e chicungunya.

As ações com caráter epidemiológico, sanitário e ambiental são realizadas por profissionais, que fazem a pesquisa e a investigação dos focos em diversos locais, nos criadouros, pontos críticos e de difícil acesso e os determinados como estratégicos. O trabalho de prevenção  dos agentes de saúde e endemias conseguiu visitar 170.053  imóveis em 2019.

“O trabalho da Vigilância Ambiental é contínuo, e os monitoramentos são realizados com periodicidade, levando em consideração os dados epidemiológicos, nosso trabalho merece, uma reflexão da sociedade, repensando nos danos irremediáveis à vida humana, não sendo apenas uma questão de responsabilidade institucional, mas de toda a população.”, explicou o Coordenador  da Vigilância Ambiental de Cacoal,  Flaviano Melo de Oliveira.

Os Agentes de Saúde Pública e Vigilância Ambiental diariamente orientam a comunidade com ações concretas para evitar e combater os focos da Dengue, ou seja, mudanças de hábitos com ações simples como:

  • Lavar o prato de folhagens e colocar areia evitando acumular água neste recipiente;
  • Manter a caixa d’água sempre fechada com tampa adequada;
  • Remover galhos e folhas que possam levar a obstrução na passagem da água pelas calhas;
  • Lavar semanalmente a parte interna dos tanques (reservatórios) com água e sabão;
  • Se você tiver vasos de plantas aquáticas, troque a água e lave o vaso principalmente por dentro com escova, água e sabão, pelo menos uma vez por semana;
  • Guardar as garrafas com o gargalo para baixo
  • Entregue seus pneus velhos ao serviço de limpeza urbana ou guarde-os em local coberto e abrigado da chuva;
  • Copos, garrafas, papéis, latas, habituar-se a coleta seletiva, colocar em sacos plásticos e manter a lixeira ou container fechados, não jogar lixo em terrenos baldios.

O desafio é o comprometimento de todos os envolvidos em cumprir o grande objetivo que é evitar o adoecimento e óbitos por dengue na nossa cidade.  Por meio das nossas atitudes, transformaremos as informações em ações. As gerações futuras agradecerão por essas atitudes.

Fonte: Assessoria