Estamos vivendo um novo tempo. Cada um a sua maneira vai driblando essa ameaça, que vem destruindo famílias inteiras em uma guerra silenciosa e invisível. Não podemos parar, mas podemos sim, nos proteger e proteger ao próximo.

Em virtude da pandemia, estamos aprendendo novas formas de trabalho, de socialização e até mesmo de convivência familiar. A chegada em casa após o trabalho, já não é mais a mesma. Alguns protocolos são necessários para que possamos abraçar nossos familiares. O distanciamento é necessário, mesmo com as pessoas próximas, a proteção e os cuidados devem ser para todos.

Com as restrições para sair de casa, as atividades antes feitas em academias, espaços alternativos, praças agora precisam ser em  casa. As instruções podem ser através da telas dos computadores, celulares e ou das TVs, e assim, como num passe de mágica vamos aprendendo um novo normal.

Estaremos disponibilizando algumas dicas importantes recomendadas pelo Ministério da Saúde, que poderá ajudar nesse novo aprendizado.

Como incluir movimentos na sua rotina em tempos de Covid-19

 

Dicas para os adultos!  

São recomendadas atividades físicas de intensidade moderada a vigorosa, que podem ser realizadas no tempo livre ou durante os afazeres domésticos. Vale dançar, pular corda, subir escadas. Assim como para as crianças, os videogames que estimulam movimentos corporais também podem ser opções divertidas para os adultos.

Para quem está em home office durante a pandemia, é importante evitar longos períodos sentado. Levante-se de tempos em tempos para se movimentar, seja para buscar água, ir ao banheiro ou até mesmo dar uma volta pela casa.

Para os iniciantes em qualquer atividade física, é recomendável começar pelas mais leves. Os exercícios de alongamento e relaxamento podem ser realizados em casa, sem a necessidade de muito espaço, como no chão ou em pé.

Da mesma forma, podem ser feitos os exercícios de fortalecimento que envolvem grandes grupos musculares, como se sentar e se levantar de uma cadeira ou agachar para levantar objetos com pouco peso (1 a 2 kg). É importante sempre respeitar os limites do próprio corpo.

Para adultos que já têm contato com a atividade física, é hora de adaptar os exercícios em casa ou diversificar as atividades. Além disso, mantenha sempre o corpo hidratado e beba água várias vezes ao dia.

Brincar, jogar, dançar!

Brincar, jogar, dançar e se divertir faz bem a saúde e entretêm as crianças. Mais do que nunca, é hora de tirar o foco dos eletrônicos e colocar o corpo em movimento. Tente resgatar as brincadeiras antigas, deixando um pouco de lado a tecnologia e explore a capacidade criativa e imaginária das crianças.

Para quem dispõe de espaço em casa, dá para pular corda, brincar de amarelinha e até mesmo fazer jogos com bola. Mas quando esse não for o caso, opte por brincadeiras que não exijam um ambiente amplo, como as de roda, mímicas e esconde-esconde.

Já para dançar, você só precisa de duas coisas: uma boa música e muita animação. Que tal elaborar um concurso de dança na sala de casa? O importante é usar a imaginação.

Dicas para a Melhor Idade!

Podem realizar alongamentos simples e exercícios de fortalecimento muscular. Alguns exemplos que podem ser feitos dentro de casa são: levantar-se e sentar-se na cadeira algumas vezes seguida, subir escadas, agachar para pegar objetos ou carregar sacolas com pouco peso. Sempre respeitando os limites do próprio corpo.

Por ser a faixa etária com maior risco, os idosos necessitam de mais atenção e devem ficar em casa o máximo de tempo possível. Manter o corpo ativo ajudará a ter disposição para fazer as atividades rotineiras após o período de isolamento.

 

DICAS PARA CRIANÇAS!

 

Menores de 2 anos:

 De acordo com a Coordenação do Ministério, as atividades físicas podem ter qualquer intensidade e devem ser distribuídas ao longo do dia. A música é um bom incentivo para esses movimentos, assim como os momentos de brincadeira com a família. Exemplo: rastejar, engatinhar, manipular objetos e texturas, correr ou andar.

Entre 3 e 4 anos:

As atividades físicas já podem ter maior intensidade e serem estimuladas por meio de histórias infantis, músicas ou brincadeiras cantadas, que incentivem as crianças a usarem a criatividade e a imaginação. Por exemplo: subir e atravessar objetos, dançar, pular corda, brincar de esconde-esconde.

Com mais de 5 anos:

As atividades físicas ganham ainda mais intensidade e podem ser realizadas por meio de jogos, brincadeiras e danças. Vale também brincar de esconde-esconde, de mímica, criar coreografias, pular corda, elástico e amarelinha. Videogames que estimulam os movimentos corporais também são bem-vindos.

Para todas as faixas etárias das crianças, é essencial que o tempo em frente às telas (tablets, celulares e televisão) seja reduzido ao máximo possível e seja substituído por atividades físicas, como as citadas acima.